28 fevereiro 2013

==> Uma curta história de amor com pedaço de papel



Ela rabiscou o papel inteiro, tentando lhe escrever algo.

Passou horas vendo diminuir a tinta no tubo daquela BIC azul, com a ponta da tampa mordida.

Escrevia uma palavra e riscava outra. Rascunhos de pensamentos.

Nada que saía da caneta a convencia de que estava bom. Não conseguia chegar àquela sensação de tempestade lunar dentro do peito.

Desistiu de escrever, mas recortou um pedaço do papel com a mão, o guardou no bolso e foi ao encontro.
Olharam-se. Ela entregou-lhe aquele recorte, onde lia-se a palavra QUERO.

Ele leu e, imediatamente, a beijou. Ela sorriu... E percebeu que se preocupava demais com palavras.









==> Compartilhe abaixo e serás, ainda mais, amado(a)!

14 comentários:

  1. Um final feliz é raro. Vamos guardá-lo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma história contemporânea de "princesa". rsrs
      abçs

      Excluir
  2. Linda tarde de sabado!
    Quanto a seu post,
    pra que mais que apalavra
    lida, entendida e desejada?
    Bjins
    Catiaho Reflexo d'Alma

    ResponderExcluir
  3. (A)TORMENTOS SINGULARES, Onde QUERER é poder ! HAHA abrass.

    ResponderExcluir
  4. Realmente, nem todos os sentimentos podem ser traduzidos em palavras.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Texto criativo pela simplicidade e pelo contexto leve.
    Um jeito de mostrar que as atitudes podem poupar algumas linhas de palavras - ainda que eu prefira escrever.

    Gostei do estilo de escrita.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Às vezes as palavras se bastam, às vezes os olhares se bastam.
      Mas escrever ainda é um meio poético de comunicação. rsrs
      Obrigado pela visita.
      Te visitarei em breve...
      Abçs

      Excluir
  6. Um texto leve e muito bem escrito. Que história encantadora!
    Realmente, ás vezes faltam as linhas, as frases, os trechos, mas uma simples palavra muda tudo.
    Gostei do blog!
    Uma ótima semana
    Beijos, b.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já que é pertinente: Obrigado pelas palavras, então.
      rsrs
      Boa sorte e beijos.


      Excluir
  7. Quem nunca passou por isso? Eu tenho essa "luta vã com as palavras", parafraseando Drummond, quase todos os dias! Mas é uma das poucas batalhas que valem realmente a pena nessa vida! E o fato de que, como o texto mostra, uma palavra encaixada no lugar certo representa mais o que pensamos do que mil cuspidas à toa, só torna mais fascinante o mundo dos verbetes. Ou dos sentimentos, como queira. As duas coisas se entrelaçam!

    ResponderExcluir
  8. Palavras apenas... palavras pequena, mas colossais.
    Bjs pra Dani Drummondeira. rs

    ResponderExcluir

==> (A)tormente abaixo!